O meu muito obrigada.

Valor. Resolvi começar a escrever meu agradecimento com essa palavra. Acredito que cada um de nós, a cada vitória que tenhamos, da mais singela a mais pomposa, deve ter valor. Daqueles que o ajudaram, lhe deram incentivo (moral e/ou financeiro), o apoiaram quando a desistência ali na frente aparecia. Valor a si mesmo. Ao seu esforço, ao seu sacrifício, aos tempos abdicados com a família, com os amigos, namorados, maridos, enfim. Valor ao que a vida proporcionou. Digo isso porque temos o hábito, na maioria das vezes, em não sermos gratos à situação na qual vivemos. Sempre achamos que poderíamos ter uma vida melhor se fato X, Y, Z, acontecesse, se tivéssemos menos problemas, mais dinheiro, etc. Em contrapartida, a gratidão é um sentimento não tão frequentemente praticado, acaba por ficar lá, num canto, apenas para servir como “valor a ser seguido”.

Acredito que dentro da expressão “dar valor” encontra-se diretamente ligado o esforço. Nada na vida cai do céu. Já imagino os que possam argumentar: “mas pra quem tem dinheiro, a vida ganha, tudo é fácil”. Realmente. Todavia, nesse caso, essa pessoa que tem “a vida ganha”, desconhece o sentido da palavra “esforço”. “Valor”, então, apenas ouviu falar. Dar valor independe de classe social, raça, religião. Tampouco é classificada hierarquicamente em fatos cujo valor seja “maior” ou “menor”.

Portanto, amigos que de toda forma perderam um minuto de seu tempo para me parabenizar, agradece aqui uma pessoa que deu valor. Aos gastos despendidos com a minha faculdade, pelos meus pais, a atenção e o carinho que todos os meus familiares tiveram comigo, à paciência de todos os que comigo empreenderam a jornada acadêmica na PUCRS (e fora dela) bem como aos que apareceram em minha vida das mais variadas formas e que demonstraram afeto por mim.

Se eu dissesse que foi fácil estaria mentindo. Também não posso vitimizar a situação porque, de longe, sou uma vítima da vida. O que posso afirmar, é que nem sempre foi fácil ir para a PUCRS pegando dois ônibus para ir, mais dois para voltar. Trabalhar, e trabalhar muito nos estágios que fiz (a estes locais, também sou grata por todo o aprendizado desenvolvido), conciliar o trabalho com as provas, abdicar o tempo com a minha família, dormir poucas horas por noite. Conheço muita gente que viveu a mesma história que eu, e ta aí, firme e forte!

Conheço gente, também, que não passou a mesma dificuldade que eu ao longo da formação profissional. Mas isso não foi sinônimo de comodismo, pelo contrário: está aí, batalhando, criando o próprio caminho, pouco importando com a sua “vida ganha”. Vocês, que se incluem neste parágrafo, a minha admiração.

Enfim… Queria de certa forma agradecer o carinho imenso de tanta gente comigo. Não sei se para cada um eu tenha conseguido retribuir na mesma medida, mas saibam que podem contar comigo sempre, e que estou numa felicidade que não cabe em mim!

Profissão: advogada.

Anúncios

Um pensamento sobre “O meu muito obrigada.

  1. Luuuuu, meus parabéns por mais uma vitória!!!! Sabia que logo logo seríamos colegas de proofissão!!! Tô hiper orgulhosa e sei o quanto é preciso esforço, dedicação e ânimo!! Sucesso pra ti negaa!! Mil beijos!!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s