Aprendizado.

Essa foto lembra muito a minha cama em época de estudos…

Engraçado como são as coisas, né… Por mais que eu me esforce, me dedique, sempre acho que faltou “algo a mais” para a perfeição. Minha autocobrança e meu perfeccionismo me quebram muitas vezes mas, dessa vez, saí mais aliviada e feliz do que decepcionada. Desde que me formei vivo uma fase “concurseira”, típica de grande parte de quem se forma em direito, como eu: horas de estudo, frequência à cursos preparatórios, cuidando editais, concursos abertos, no seu estado e pelo Brasil afora.

Digo que estou numa “fase concurseira” porque acho que não poderei ficar muito tempo só estudando, terei de trabalhar na advocacia. Esse é o caminho da outra parte do grupo de pessoas que se forma em direito: se logo é aprovado no Exame da OAB, tenta entrar em um escritório ou continua naquele em que trabalhava como estagiário ao longo da faculdade.

Sobre esse período: estudei bastante, chorei bastante, me desesperei bastante, me achei incapaz “bastante”. Tudo isso para, em 4 horas, tu ser avaliada por todo esse longo e árduo período  de trabalho. Só tu, uma caneta e uma prova. Ou vai ou racha. Fui avaliada neste sábado. Confesso que me senti aliviada depois de sair.

Aliviada porque, apesar de todo meu virginianismo, sei que fiz o meu melhor. O melhor que eu podia naquele momento, claro. Essa foi a primeira vez que coloco a prova meu esforço – tirando o Exame da OAB.  A diferença é que na OAB tu não compete com ninguém, só consigo mesmo. Fazendo a pontuação exigida, está feito, aprovado e apto para receber a tão sonhada vermelhinha.

Só que agora, eu disputava com muitos. Isso é assustador no início. Do tipo: “quem sou eu pra ser melhor que os outros?” sabe assim, humildade exagerada? Pois então.

Ok, Luíza, mas o que afinal tu aprendeu, então? Descobri gosto por áreas diferentes das que gostava, a como estudar de forma efetiva, que as matérias são muuuuito extensas (e revisar não é assim tão fácil), que organização é fundamental pra qualquer concurseiro de verdade (e não um mero aventureiro) e que não posso desistir nunca! Tudo é uma questão de estratégia.

Fora isso, que tudo tem o seu tempo. A ansiedade hoje em dia é algo que predomina (me incluo nisso) e temos cada vez menos capacidade de lidar com ela. Vou exercitando, todo o dia um pouco, porque senão eu surto!

Força e fé, porque todo o esforço valerá a pena, mesmo que a vitória não esteja logo ali :)

*Criei a categoria “desabafei” pra deixar meus textos mais organizados, já que não estão necessariamente ligados com os demais posts do blog! 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s